Uma lei aprovada na semana passada autoriza que o Estado compre a folga de policiais, bombeiros, agentes penitenciários e educadores sociais. A lei ainda não foi regulamentada, mas já há receio de algumas categorias.

Pela proposta aprovada pelos deputados, os servidores que tiverem interesse receberam uma diária espacial de 6 horas além da carga horária. A lei prevê o máximo de 10 diárias ao mês e intervalo de no mínimo 11 horas entre uma jornada e outra.

Sinclapol e Sindarspen, que representam servidores da policia civil e agentes penitenciários, respectivametne, criticam a medida.

OUÇA - CLIQUE AQUI