A Nunciatura Apostólica no Brasil comunicou nesta quarta-feira, 06 de junho, a decisão do papa Francisco em acolher o pedido de renúncia ao governo pastoral da diocese de Bagé, no Estado do Rio Grande do Sul, apresentado por dom Gílio Felício. A notícia foi publicada no Jornal “L’Osservatore Romano”, às 12 horas de Roma.

Dom Gílio

Nomeado bispo auxiliar da arquidiocese de Salvador em 1998, pelo papa João Paulo II, dom Gílio escolheu como lema de vida episcopal o termo “Evangelizar a todos”. Foi o criador da Pastoral Afro na arquidiocese. Em dezembro de 2002 foi nomeado bispo da diocese de Bagé, no Rio Grande do Sul. Tomou posse em março de 2003. Até 2007 tinha sido o coordenador nacional da Pastoral-Afro Brasileira. Desde 2011 era membro do Conselho Econômico e Social do Estado do Rio Grande do Sul.

CNBB